INFORMATIVOS 2014.


Informativos 2020 Informativos 2019 Informativos 2018 Informativos 2017
Informativos 2016 Informativos 2015 Informativos 2014 Informativos 2013

INFORMARTIVO 01/14.

Image

INFORMARTIVO 04/14.

Image

INFORMARTIVO 06/14.

ASEN FAZ 30 ANOS DE EXISTÊNCIA.

No dia 15 de Março de 2014 a ASEN completou 30 anos de existência. Criada inicialmente com o nome de AEN, Associação dos Empregados da Nuclen, a nossa Associação nasceu num período ainda conturbado, na fase final do regime militar que por mais de 20 anos governou com mão de ferro o nosso país. Motivados pelo movimento de resistência dos trabalhadores metalúrgicos de São Paulo, os trabalhadores das demais regiões do país também sentiram a necessidade de se organizar em torno de uma entidade representativa e assim, decidiu-se criar a nossa Associação. A adesão dos empregados foi imediata e com pouco tempo de existência a ASEN já tinha como associados aproximadamente 90% do quadro funcional pois logo mostrou ser uma Associação combativa, séria, articulada e capaz de conseguir avanços e conquistas importantes lutando irmanada com os sindicatos que atuavam na empresa. A história da ASEN, construída pelos colegas empregados que constituíram suas diretorias colegiadas, é repleta de lutas e glórias e pode ser conhecida em detalhes no site da Associação disponível na Intranet. Se hoje podemos afirmar que temos um dos melhores Acordo Coletivo de Trabalho do país estejam certos que a ASEN deu grande contribuição nesta área.
Não é segredo para nenhum de nós que a Associação enfrenta muitas dificuldades. Conduções equivocadas, má gestão, afastamento de seus princípios basilares, ignorando a história e substituindo a luta pela contemplação dos acontecimentos que tantos dissabores tem trazido ao quadro funcional.Tal postura levou diversos associados a se desligarem da ASEN, insatisfeitos com o rumo tomado. O atual Colegiado Diretor tem como meta principal recolocar a ASEN no seu devido lugar. Assumimos o mandato com um défict de caixa de aproximadamente R$ 11.000,00 reais que já conseguimos zerar. Contratamos um advogado que prestará aos associados assistência jurídica gratuita nas questões trabalhistas e tributárias e nas questões de caráter particular e pessoal, cobrará honorários bem mais em conta do que os preços de mercado. Estamos enfrentando dificuldades na composição do quadro de funcionários da ASEN e na reabertura da sede do Rio de Janeiro mas haveremos de encontrar a solução adequada. 
Queremos finalizar conclamando aos colegas empregados da Eletronuclear que ainda não se filiaram a ASEN, que o façam imediatamente solicitando uma ficha de filiação a um de nossos diretores ou na nossa Sub-sede no prédio da SI.A (antiga GAR.A). Aos colegas veteranos elegíveis ao PDI que se afastaram da ASEN ou não se associaram, informamos que estamos neste momento preparando as alterações em nosso Estatuto de modo a permitir que a ASEN passe também a representar o interesse dos empregados aposentados da Eletronuclear, preenchendo uma importante lacuna até agora existente. É de grande importância a filiação de todos os colegas que pretendem se desligar no PDI pois doravante seus direitos perante à empresa e aos fundos de previdência serão também defendidos pela ASEN.  
Vamos todos fortalecer e prestigiar a nossa ASEN, conhecer a nossa história e engrossar nossas fileiras pois:

A ASEN SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA, NOSSA VOZ   !!!


INFORMARTIVO 08/14.

BATIDO O MARTELO 


Em reunião realizada em 20 de março, o Diretor de Administração, sensível ao pleito dos 
trabalhadores, encaminhado e defendido pela ASEN, decidiu que a utilização do PMA 
para os funcionários que aderirem ao PID-PSPE será nos moldes do que é praticado para 
os ativos. 

O Sr. Negrini entendeu as dificuldades advindas do modelo proposto pela SH.A e definiu 
que os futuros desligados da ETN não precisarão pagar antecipadamente os valores 
cobrados pelos prestadores de serviço – pessoa jurídica. 

Serão emitidos boletos para cobrança da parcela do aposentado (10%) para pagamento 
em rede bancária. O Plames cobrirá a parcela de seus participantes. 
A reciprocidade também será mantida. 
A empresa emitirá boletim para os funcionários conhecerem as alterações no PSPE. 

A ASEN entende que esse era o ponto mais controvertido do contrato de adesão e, 
resolvida essa questão, acrescida da continuidade de utilização do reembolso 
medicamento e da flexibilização da adesão ao plano, formam avanços significativos 
naquilo que foi “planejado” sem a participação das entidades representativas dos 
empregados. 

A ASEN cobrou também a efetivação dos estudos que estão sendo executados para a 
implantação de um plano suplementar de saúde. Haverá uma reunião dia 28/03 entre 
ETN e FRG para desenvolver o assunto. 

A ASEN já havia feito algumas outras proposições à Diretoria de Administração como: 
antecipação do pagamento da primeira parcela do 13º salário, pagamento de passivos 
trabalhistas já pacificados por súmulas do TST, critérios mais justos para distribuição da 
verba de promoção por mérito e atendimento aos funcionários e dependentes no HPB. 
A empresa solicitou que a ASEN formalize as propostas apresentadas. 

O sr. Negrini informou que o modelo de gestão da FEAM será modificado em breve. 
Empresas especializadas e altamente qualificadas estão em entendimento com a ETN 
para assumir a administração do hospital. 

Outros pontos serão mais bem detalhados e apresentados à empresa que se mostrou 
receptiva em analisar as reivindicações feitas pela ASEN.

A ASEN SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA, NOSSA VOZ   !!!

INFORMARTIVO 09/14.

C

INFORMATIVO 09/14

A ASEN renovou o contrato de prestação de serviços advocatícios com o escritório do Dr.º Rodrigo Higino, que prestará assistência jurídica a diretoria da associação e fará consultas gratuitas aos associados em causas cíveis, trabalhistas e previdenciárias.
O atendimento será as quartas-feiras na subsede Angra com horário previamente marcado.
Os associados lotados na sede poderão fazer uma pré-consulta pelos ramais 8437 ou 8499.

     -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Durante o mês de abril, por motivo de férias de seu funcionário e na impossibilidade financeira de contratar um substituto em horário integral, a ASEN funcionará as segundas, quartas e sextas-feiras no horário normal.
Pedimos a compreensão dos associados.
Qualquer necessidade, favor fazer contato com os diretores da ASEN:
Anderson Higino (Angra), ramal 9443;
José Octavio (Angra) ramal 9642;
Eduardo Fontinelli (Angra) ramal 9386;
Aguinaldo Paulino (Angra) ramal 9543;
Alexandre Rosalba (Rio ) ramal 4791 ou
Sandro Vasques (Rio) ramal 7141.  
O atendimento da Nuclear Seguros será normal as terças e quintas-feiras.

     -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A diretoria da ASEN lamenta o falecimento de Marcelo de Freitas Freire, empregado da ETN, lotado na DISE.O, Brigada de Incêndio, associado dessa instituição.
Empregado da casa há 15 anos, deixa viúva e três filhos a quem manifestamos nossos respeitos e pesar.
Marcelo passou mal durante a madrugada e buscou socorro na guarita da Vila Residencial de Mambucaba, onde foi solicitado apoio do Corpo de Bombeiros.
O lamentável episódio reafirma a necessidade de um convênio entre a Eletronuclear e uma empresa de atendimento domiciliar de emergência para os trabalhadores lotados em Angra dos Reis.

A ASEN SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA, NOSSA VOZ   !!!

INFORMATIVO 11/14.

Image

Paralização dos Rodoviários - Abono

Angra dos Reis, 09 de junho de 2014
Ao
Diretor de Administração
Eletrobras Termonuclear S/A - Eletronuclear
Drº Edno Negrini

Assunto: Paralização dos Rodoviários - Abono

Prezado Senhor,
Considerando que nos dias 08, 13 e 14 de maio passado, os rodoviários do Rio de Janeiro fizeram paralisação e apenas pequena parte da frota dos ônibus circulou na capital;que este fato impediu diversos empregados de se deslocarem até seu local de trabalho, haja visto os transtornos e o temor da população com movimentos mais agressivos como depredações e incêndios dos coletivos; a ASEN vem solicitar a V.Sª que oriente a Gerencia de Pessoal a abonar possíveis atrasos e faltas registra dos durante o período de greve dos rodoviários.
Antecipadamente, agradecemos a atenção dispensada e no aguardo de seu
pronunciamento o mais breve possível, Subscrevemo-nos,
Atenciosamente,

VEJA AQUI em PDF

INFORMATIVO 19/14.

Excepcionalmente, durante o período de 14 de julho a 08 de agosto, a Nuclear Corretora de Seguros estará atendendo na ASEN, prédio do SI.A, sala A-22, às segundas, terças, quintas e sextas-feiras para tratar da renovação/cotação de seguro de automóvel.Nesses dias a corretora Cida estará a disposição no horário comercial também pelo ramal 8499.

Image

INFORMARTIVO 20/14.

SOS VILAS


A ASEN tem recebido de diversos funcionários, e até de seus dependentes, inúmeras queixas quanto a queda na qualidade de vida nas vilas ocupadas pelos funcionários da Eletronuclear.

Já vai longe o tempo em que Furnas, operadora das usinas nucleares, dava todo o suporte necessário à instalação e fixação de seus trabalhadores na região, porém, com o passar dos anos, a Eletronuclear vem, cada vez mais, retirando o apoio que era dispensado.

O principal problema é o atendimento médico prestado aos empregados e seus familiares. Com o fim da Divisão de Saúde e a criação da Fundação Eletronuclear de Assistência Médica, deixaram de ter um atendimento prioritário no próprio hospital bancado pela Eletronuclear. Hoje precisam esperar dias por uma consulta eletiva e, na emergência, disputam atendimento com pacientes de outros planos de saúde e com a população atendida pelo SUS. Afinal, para que o nosso plano de saúde? Não se tem um Atendimento Domiciliar Emergencial (Inf. RH 043/14), solicitado com insistência há muitos anos. Quando os moradores precisam de atendimento emergencial, a quem recorrer? Ao SAMU? Aos vizinhos?

E não é só!

A segurança, principalmente nas vilas Operária e Consag, é outro motivo de preocupação. Hoje é impossível deixar uma janela ou porta abertas, sob pena de desagradáveis surpresas. Em relação a essa questão específica, a ASEN fez carta à Superintendência de Operação, datada de fevereiro de 2014 e, apesar de insistentes contatos, até hoje não temos resposta.

Vilas que foram construídas como provisórias para abrigar o pessoal responsável pela construção das usinas estão, até hoje, ocupadas por funcionários da ETN. Não é difícil imaginar o custo da manutenção dessas casas que são ocupadas por funcionários com os mais baixos salários. Foi-se o tempo em que Furnas/ETN entregavam as moradias em boas condições de habitabilidade. Hoje, temos diversos trabalhadores endividados por promoverem obras que garantam um mínimo de condições para que lá possam viver dignamente com seus familiares. Além disso, os planos para construção de nova vila estão ainda no papel.

Outros fatos também dificultam a vida nas vilas como: o fechamento do cinema de Praia Brava; as dificuldades vividas pelos clubes de recreação; pelos organizadores do carnaval e outras festas, que servem como lazer e recreação para os moradores que possuem escassas opções de diversão.

Recentemente, a modificação no sistema de cobrança de aluguel para o comércio, trouxe aumento no custo de manutenção dos negócios e, também nos preços de produtos e serviços para os moradores. O resultado imediato foi o fechamento do mercado de Praia Brava. Outros comerciantes terão dificuldade em manter seus pequenos negócios.

O fim do modelo de parceria Estado/ ETN/Associação de Pais de Alunos é outro motivo de preocupação. O fim da associação que geria um contrato destinado a reforçar o ensino nos colégios estaduais Álvaro Alberto e Roberto Montenegro deixou dezenas de trabalhadores sem emprego e até sem suas devidas indenizações. Não é difícil enxergar que esses colégios, diversas vezes premiados entre os melhores do estado, terão queda na qualidade do ensino ministrado.

Precisamos de maior atenção da direção da Eletronuclear a essas e algumas outras situações. Morar nas vilas, diferentemente do que alguns pensam, não é viver no paraíso.

A região é cara, afastada dos grandes centros, paga-se mais por mercadorias e serviços, temos poucas opções de lazer, de estudo e aperfeiçoamento.

É necessário o apoio da empresa às iniciativas dos moradores para melhorar a qualidade de vida daqueles que se dedicam às usinas, assim como existe o apoio para o desenvolvimento de projetos que beneficiam a população circunvizinha.


DIRETORIA COLEGIADA

INFORMATIVO 21/14.

 Assunto: Contratação de Pessoal por Meio de Cargo em Comissão

Prezado Senhor,

A Associação dos Empregados da Eletronuclear - ASEN vem por meio deste expediente solicitar a Vossa Senhoria informações sobre os procedimentos adotados pela ELETRONUCLEAR quanto à contratação de determinadas pessoas sem que estas tenham se submetido ao crivo do concurso público, utilizando-se da exceção prevista no artigo 37, incisos II e V da Constituição Federal.
Porquanto sendo a ELETRONUCLEAR uma sociedade de economia mista, ou seja, parte integrante da Administração Pública indireta, deve proceder à contratação de pessoal,necessariamente, por meio de concurso público, salvo algumas exceções, como os casos de cargo em comissão.
Como é cediço, os cargos em comissão na Administração Pública por serem uma exceção a regra de contratação via concurso público, devem preencher determinados requisitos e, serem destinados a funções de elevada confiança tais como: direção, chefia e ssessoramento, conforme dispõe o artigo 37, incisos II e V da Carta Magna. Além disso, um percentual desses cargos deve ser destinado aos servidores de carreira.

Com efeito, tem-se noticia de que na ELETRONUCLEAR, hLRessoas ocupando cargos e comissão em funções que não demandam direção, chefia e assessoramento, fato este que desvirtua o comando constitucional supracitado e, desrespeita os princípios da legalidade, impessoalidade, eficiência, moralidade, proporcionalidade e razoabilidade, os quais devem norte ar a Administração Pública.

Neste contexto, denota-se que a contratação de empregados por sociedade de economia mista, após o advento da Constituição Federal de 1988, deve-se dar por meio de concurso público, salvo raras exceções.

Diante do exposto, requer a Vossa Senhoria, que a empresa abstenha-se de contratar trabalhadores para cargos em comissão nas funções meramente técnicas, burocráticas, operacionais, fora dos níveis de direção, chefia e assessoramento superior.

VEJA MAIS AQUI em PDF

INFORMATIVO 22/14.

Image

INFORMATIVO 23/14.

Image Image

INFORMATIVO 24/14.

Image

INFORMATIVO 26/14.

Image

INFORMATIVO 28/14.

Image

INFORMATIVO 29/14.

Image

INFORMATIVO 30/14.

Image

INFORMATIVO 31/14.

Image

INFORMATIVO 32/14.

Image

INFORMATIVO 33/14.

Image

INFORMATIVO 34/14.

Image

INFORMATIVO 35/14.

Image

INFORMATIVO 36/14.

Image

INFORMATIVO 37/14.

Image

INFORMATIVO 38/14.

Image

INFORMATIVO 39/14.

Image